Wadamon The Master

Semana passada matei minha curiosidade, conheci o Mestre Wadamon e provei, segundo ele, a verdadeira culinária japonesa. Depois de ouvir tantas histórias a respeito do mestre Wada e sua Temakiria, seria um presente para o blog ter um post dedicado a lenda viva da culinária tradicional japonesa.

Ao chegar no reduto do Mestre Wada logo se ver uma placa com a palavra Temakiria Umi no Sati, sinalizando que ali funciona um tradicional restaurante japonês. Segundo Wada, a forma correta de escrever e pronunciar um restaurante japonês é mesmo Temakiria, se o mestre falou, não ouso em discordar, mais adiante você vai saber o motivo.

Fomos recepcionados por um discípulo do Mestre Wada, que por sinal é muito tímido e não fala uma palavra em português. Começei a me sentir no Japão (menos, menos…rs). O discípulo chamou Wada e logo depois trouxe umas toalhinhas humedecidas e os hashis. Pedi o cardápio e me maravilhei com a quantidade de opções que a Temakiria oferece. Nunca vi um restaurante com tanta oferta de pratos, mas como de costume, pedimos as bebidas, eu e Bruno escolhemos a tradicional coca-cola e Jonas, querendo entrar no clima preferiu pedir chá verde e como prato de entrada escolhemos  Sunomono misto especial.

O sunomono tem um sabor indiscritível e sua forma é diferente dos outros servidos  no Recife. Como a foto acima mostra, o sunomono vem mergulhado num molho a base de shoyu, regados por esse molho tem os pepinos cortados em lâminas extremamente finas e grandes pedaços de peixes maçaricados (atum, peixe branco e salmão) na borda e o tradicional Kani Kama.

Depois do sunomono, provamos o Hot Philadelfia (carioca), quando o prato chegou Bruno pediu  uma porção de gengibre e outra de wasabi, mestre Wada foi rude e proibiu permanentemente misturar os pratos servidos por ele com temperos desse tipo. Segundo ele, de acordo com os costumes tradicionais japoneses é falta de educação servir o wasabi em porções, esse tempero “ardente” deve ser servido dentro das peças. Até na forma de comer os sushis o Mestre Wada interferiu.

Para encerrar nossa experiência na Temakiria pedimos temakes, deixamos para que o prórpio Wada escolhece o sabor, então eles nos trouxe o Magurozuke com Negui Especial, atum ao molho tarê, alface, cebolinho, wassabi e gergilim torrado. A combinação ficou perfeita, o sabor é bem harmonizado e a alga estava crocante.

Para finalizarmos a visita a Tamakiria conversamos um pouco Wada, e descobrimos que ele foi o inventor do uramaki e do tempurá de sorvete. O Mestre Wada tem no currículo a formação de 50 sushimans  por todo Brasil. Todas as informações foram dadas por ele.

Outro fato curioso foi a proibição de filmarmos ele produzindo os pratos, queríamos publicar o vídeo aqui no blog, mas ele nos “cobrou” R$ 2 mil por uma vídeo aula, rs.

Então tiramos umas fotos de longe enquanto ele fazia os pratos, enfim testamos toda potência do zoom da camêra (achei que esse dia nunca ia chegar, rs).

Serviços

Sunomono Misto Especial: R$ 29,80

Hot Philadelfia: R$ 21,90

Temaki Magurozuke com Negui Especial: R$ 12,80

Na Temakiria Umi no Sati não tem rodízio, todos os pratos são servidos A la carte.

Temakiria Umi No Sati

Rua Afonso Celso, 100 – Parnamirim – Recife/PE

F: 81. 3267-3830

Views:
218
Article Categories:
Sushi

Todos os comentários

  • 29,90 uma unidade de sunomono? =O

    Realmente quando dizem que o cara gasta 60 conto e não sai empanturrado tavam falando sério =p

    Marcelo Machado 11 de abril de 2011 Responder
    • Voce sai satisfeito com 30 reais se for com 3 pessoas e dividir pratos, mas nao sai com o bucho cheio de cream cheese

      Marco Antonio 30 de abril de 2011 Responder
  • morro de vontade de conhecer, mas com esse preço tá difícil mesmo hahhaha um dia quem sabe..

    ana elisa 12 de abril de 2011 Responder
  • OIeeeeeeeeee XD

    =O Quando foi que vcs apareceram aqui em casa! XD
    heuehueheuh
    papi éh tradicional e quer que as pessoas conhecam a cultura….forma de comer corretamente 😉
    bem eu nao tava presente e nao sei como foi…
    mas pelo menos 97% (não é exato mas a MAIORIA msm XD)dos pratos de sushi vai WASABI é obrigatório, caso a pessoa não goste colocamos um trisquinho… para que acostumem aos poucos com o tempo 😀 apesar que sempre tem os cabeças duras de doer que ja desistem bem antes de começar! uma pena por sinal…
    e aos amantes do wasabi peçam pra caprichar antes do preparo é uma dica ^^ claro se a pessoa comer sozinha ou o grupo estiver do mesmo lado XD senão fica dificil ;P

    uma dica pra vcs 😛 se tivessem sentados
    no balcão vendo o preparo teria sido mais divertido quem sabe ^^
    almoço horário mais light 😀
    os pratos são feitos na hora! ou seja pode as vezes ser uma terapia…

    podemos ser chatos algumas vezes para alguns…ao tentar ensinar a forma de comer, cultura e tals.
    mas tentamos ensinar a todos a forma correta para que possam degustar e apreciar melhor a comida 🙂
    afinal cada prato e´feito com amor ^^

    e ver o povo fazendo o piscinão de ramos colocando o sushi pra mergulhar e fazendo o chuveirão…dá vontade de” chorar” XD vc tá matando O.O

    mas depois de ensinar e a pessoa ter tido a experiência de comer corretamente e sentir todo o material contido nele e caso não tenha gostado de comer o certo e preferir o treco paciência…
    ou se come a comida ou se bebe o molho ne 😉

    bem vou parar por aqui senão o livro será bem…bem… XD
    hauhauahuahau

    =* bom apetite \o/

    nyankoh 12 de abril de 2011 Responder
    • Você é a filha de Sr. Wada ? AHh, então vamos marcar pra fazer um vídeo ele falando sobre esses costusmes tradicionais e quem sabe ele dá uma receita. Iria enriquecer muito o blog 😀

      Faz esse favor, ele é um ícone!

      rafa Cavalcanti 12 de abril de 2011 Responder
    • Muito bom, Nyankoh!

      É importante mesmo explicar quem é o Sr. Wadamon e a cultura japonesa na hora da mesa. Antes da febre do sushi no Recife havia poucos restaurantes japoneses, mas 99% deles seguiam à risca as receitas da culinária nipônica.

      Hoje em dia, o sushi ganhou status pop, adaptado ao paladar brasileiro e, sobretudo, recifense. Isso é bom, pois mais pessoas se sentem mais à vontade para experimentar. Porém é cada vez mais raro saborear a culinária autenticamente japonesa, que vai muito mais além da comida servida. É, como você mesma diz, um ritual, que poucos chefs hoje em dia seguem. Ainda não fui no Umi no Sachi, mas certamente será uma experiência mais autêntica. Muito além do bolinho de arroz e peixe.

      Ticiano Kokay 26 de maio de 2014 Responder
  • Bate 2 palmas e vem uma cerveja…
    As vezes o preço assusta, mas a idéia não é se empanturrar e sim comer uma comida japa de 1°!

    Recomendaria fazer alguns Kits mais acessíveis, ou então estimular o consumo de Pares de sushi com uma noite na semana com preços mais atrativos…

    Vou passar aí lá pela quarta a noite e levar uma cervejinha artesanal de presente para Wada…

    Nyankoh, Abraço a você e seu pai!

    Filipe Muniz 19 de abril de 2011 Responder
  • Muito legal! Deve ter sido uma experiência incrível mesmo. *_*

    Minea 11 de setembro de 2011 Responder
  • Fui ontem e recomendo, a comida é bem diferenciada, muito melhor em qualidade que esses restaurantes de produção em massa como o ZEN. Vale cada centavo!

    Michel 1 de outubro de 2011 Responder
  • a única questão que fica é: desde quando hot philadelphia é tradiconal japonês né? mas enfim…
    fui lá há uns bons 3 anso atrás e gastei mais de 100,00 (duas pessoas).
    Tô fuçando aqui pelo blog, mas vc já foi ao Sushi Yoshi Rafa?

    Alice O. 27 de outubro de 2011 Responder
  • Há muitos sushis (restaurantes) ruins por aí , mas tem também tem muitos bons , mas só por ser tradição não justifica o preço de ser tão caro.

    Everton 29 de fevereiro de 2012 Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.