XIV Feira Japonesa do Recife: Sushi?

Um breve balanço da XIV Feira Japonesa do Recife.

Tendo acompanhado a tradicional feira japonesa em algumas ocasiões torna-se notável que a cada ano a multidão de fãs de anime e mangá toma conta do evento. Os conhecidos cosplayers trazem movimento a festa. Alguns buscam se caracterizar de forma fiel aos seus personagens, outros fazem algo mais engraçado. Imaginem que em meio a samurais e ninjas, com seu topete e inseparável microfone platinado, até Silvio Santos estava lá.

Banzai!

Neste cenário surge a batalha pelo saquê. A multidão ensandecida disputou as doses do fermentado de arroz a golpes de katana.  Era a abertura do evento, a cerimônia KAGAMI BIRAKI. Em meio a vários discursos,  a multidão apelidava as honoráveis figuras de personagens de ficção(incluindo Mestre Yoda) . Pra variar o prefeito João da Costa não da as caras, nem o vice Milton Coelho, mesmo assim para infelicidade da multidão o discurso não foi abreviado. Eis que fui derrotado pelo sol e cansaço, perdi o saque que durou apenas 5 minutos sendo distribuído. Por favor pessoal, próximo ano, mais saque!

Luciana Pereira(prefeitura do Recife), Akira Suzuki(cônsul do Japão) e Zélia Faria(coordenadora da Feira) quebrando o barril de saquê

Luciana Pereira(prefeitura do Recife), Akira Suzuki(cônsul do Japão) e Zélia Faria(coordenadora da Feira) quebrando o barril de saquê

Não tenho nada contra, pelo contrario, curto animação japonesa. Me identifiquei com a multidão nostálgica ao som das aberturas de super-sentais como Changeman e Jaspion, além de outros clássicos dos animes. Porém a proposta da feira, creio, seja a de ressaltar traços mais tradicionais da cultura nipônica, exatamente para divulgar aspectos desconhecidos do grande público, ou mesmo da multidão os fãs de elementos de cultura pop. Já há bastante espaço para eventos do tipo incentivados por lojas especializadas como a Fênix Comics. Ate mesmo o tema da feira foi pouco trabalhado. Rendeu alguns comentários do cônsul Akira Suzuki, ponto. Ca pra nós podia rolar uma degustação a preços populares!(para evitar os yari ashigaru) .

Bonsais a venda

Quanto ao lado comercial, este ano algumas distribuidoras de produtos de culinária estiveram presentes nas barracas. Não poderiam faltar artesanato, incluindo uma barraca só com origamis, Ikebanas,  terapias como Reiki e Shiatsu,  e uma boa área com belos bonsais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.